Notícias | Como manter a segurança na portaria?

Como manter a segurança na portaria?

Entenda como pequenas atitudes podem diminuir os riscos na entrada do condomínio

A portaria é a entrada principal de todos os moradores e visitantes de um condomínio. É o local onde há a possibilidade de acesso de várias pessoas.

Recentemente, houve um caso em Santo André, interior de São Paulo, em um condomínio na Vila Alice que movimentou as redes sociais. Homens disfarçados de policiais civis chegaram e se apresentaram com distintivos alegando que estavam ali para cumprir um mandado de busca e apreensão e que precisavam de dados pessoais de todos os moradores do local.

Um aposentado de 51 anos, que atendeu os suspeitos após ser chamado pelo porteiro, viu a situação fora do normal e disse que não havia ninguém da administradora do condomínio presente para resolver a situação. Os homens deixaram um e-mail para que os dados fossem enviados. Logo após, ele ligou para o 190 para passar o emplacamento do veículo que, segundo a polícia, não existia. O boletim de ocorrência foi registrado.

Leia mais sobre o caso: liberal.com.br/cidades/americana/audio-que-relata-tentativa-de-invasao-nao-aconteceu-em-condominio-de-americana-1276517/

Situações como essa reforçam o fato de que a segurança que os condomínios oferecem precisam ser periodicamente atualizadas, para que as pessoas não se acomodem.

Uma das primeiras coisas a se pensar é na contratação dos profissionais, porteiros ou seguranças. Estes devem ser muito bem preparados para agir de forma correta em determinadas situações, para perceber o risco e estar antenado com o que ocorre dentro e fora da portaria.

Controlar o fluxo de quem entra e quem sai também é uma atitude que pode salvar vidas. Entrar em contato com o morador e saber se o visitante pode subir deve ser regra, e ter esse controle registrado também permite a portaria a possibilidade de controlar se aquele visitante já desceu ou há quanto tempo está dentro do local.

Esse controle de fluxo também pode auxiliar na entrada de pessoas com uniformes de outras empresas, que por acaso, não foram contratadas. Isso pode ser combinado com o morador que avisará antecipadamente se aguarda alguma visita técnica ou suporte.

As tecnologias podem ser usadas nesses casos para auxiliar, como por exemplo, câmeras de monitoramento 24 horas, cercas elétricas, sensores de presença, alarmes e monitores estão entre as opções disponíveis no mercado.

Um grupo no WhatsApp entre porteiro, segurança e moradores também é uma medida que pode auxiliar quando não houver pessoas dentro do condomínio para facilitar a comunicação direta.

Tudo isso só poderá ser realizado se o porteiro não for desviado de sua função. Um exemplo de casos que acontecem é quando chegam encomendas e o porteiro precisa sair do seu local para levar o produto ao morador. Isso faz com que ele desvie sua atenção e deixe a portaria. Ou ainda pior, pede que o entregador leve diretamente na casa ou apartamento, o que pode aumentar os riscos.

O síndico profissional e especialista em segurança condominial, Felipe Negrão, fez um conteúdo exclusivo para as plataformas digitais do Jornal da Record e explicou quais os procedimentos facilitam e dificultam a ação de quadrilhas em áreas condominiais.

Clique e assista o vídeo: noticias.r7.com/jr-24h/conteudo-exclusivo/videos/exclusivo-r7-veja-dicas-para-proteger-seu-condominio-de-invasoes-e-assaltos-10082020

Fontes:
blog.townsq.com.br/10-erros-da-portaria-que-afetam-seguranca-do-condominio/
blog.bydoor.com/seguranca-na-portaria/

Voltar
Anuncio APC Associação de condomínios Anuncio APC Associação de condomínios
Fale Conosco Whatsapp